RADIESTESIA E RADIÔNICA – 2ª Parte

RADIESTESIA E RADIÔNICA – 2ª Parte

10 de fevereiro de 2020 Amor e Luz 0

Complementando o conhecimento sobre a Radiestesia (complemento do texto publicado em 11/11/2019), o conceito da grade energética planetária é muito antigo. São linhas radiadas que passam pela Terra, em diversas camadas, mantendo-a em equilíbrio. Ela sustenta e organiza todos os níveis de vida no planeta, desde o mineral até o hominal, e não apenas no plano físico, mas também sustenta as organizações em todas as diferentes dimensões que rodeiam a terra.

Hermes Trimegisto conceituou pela primeira vez a malha energética, enquanto os chineses e os hindus, falavam delas como redes energéticas, rios de luz que percorriam o planeta há 500 anos a.C., já Pitágoras dizia que as linhas energéticas passavam pela superfície do planeta.

Platão acreditava que somente formas perfeitas mantinham o equilíbrio da Terra. Ele desenvolveu a teoria através de elementos sólidos (dodecaedro, tetraedro, octaedro, icosaedro, hexaedro).  Ele colocou os cinco sólidos, chamados sólidos de Platão, representando os cinco elementos, que unidos formam os mapas de linhas energéticas, criando pontos de energia que cruzam a Terra, que correspondem à grade energética planetária.

Os antigos começaram a planejar suas cidades, mapeando o cruzamento desses pontos energéticos através da radiestesia. Eles sabiam exatamente que quando duas linhas se encontravam formavam um nó, ponto de máxima concentração energética positiva, onde passaram a mapear o planeta, e começaram a construir nesses pontos (nós) de energia positivas, cidades mais importantes, castelos, templos, igrejas, comércio, pirâmides, etc.,

A Radiônica se utiliza da energia de forma para curas energéticas.

Paz e bem.

Mariza Ribeiro Brito