EMOÇÃO E COMPORTAMENTO

EMOÇÃO E COMPORTAMENTO

21/10/2019 Amor e Luz 0

Podemos exercer o controle de nossos pensamentos, e devemos aprender a “decifrar” qual é a emoção que estamos emitindo, e não apenas dizer que estamos “Bem ou Mal”.

Essa definição é muito pobre para o nosso entendimento, temos que nos tornar mais conscientes. Aprimorando a visão de nós mesmos, aprimorando o ver das nossas emoções e como elas estão nos influenciando.

Não podemos negá-las, pois assim estaremos acarretando em energias que irão atingir nossa saúde física.

Aprender a ter consciência das emoções, para termos consciência corporal, significa perceber nosso corpo físico como um todo. Vamos entender que somos pessoas de dois grupos: Pró-ativas – aquelas que abrem suas mentes para diferentes possibilidades, e Reativas – aquelas que são vítimas e, como tal, não podem fazer nada, pois o mundo é responsável por seus fracassos, menos elas próprias.

Essas posturas dependem do quanto somos conscientes de nós mesmo. Do quanto entendemos o que representamos para nós mesmos, e o que estamos fazendo no mundo.

O que eu quero para mim? Ser Pró-ativa ou Reativa? Só se mantém o padrão de comportamento porque se tem um ganho que nem sempre é revelado de cara, e a isto se chama ganho secundário.

Preste atenção que todo comportamento tem uma intenção positiva, porém, nem sempre clara e aparente.

Temos que aprender a simplificar mais a nós mesmos, porque o cérebro é muito simples. Nós é que complicamos a vida quando elaboramos o que não aconteceu, quando acreditamos em uma visão errada pautada pelo ego, ou quando nos preocupamos com situações que nunca irão ocorrer.

Estamos aqui na Terra para sermos felizes, e se não estamos conseguindo, é que algo negativo estamos fazendo para que isto não aconteça.

Não vamos deixar passar o tempo sendo pessoas Reativas, vamos ser nos olhar e entender que podemos ser pessoas ser pessoas Pró-ativas.

Vamos dar o primeiro passo e tirar a venda dos olhos. Coragem.

Baseado no Livro “Existe Uma Saída” – de Rebeca Fischer

Por Denise – Psicóloga

CLOSE
CLOSE