JESUS E O TEMPLO

JESUS E O TEMPLO

04/06/2020 Juventude 0

Certo dia, os discípulos de Jesus faziam diversas perguntas relacionadas ao orgulho e ao perdão. Jesus respondia a tudo, com seu jeito característico, utilizando-se de metáforas que beiravam a poesia.

Em dado momento, Jesus disse: onde quer que se encontrem duas ou mais pessoas reunidas em meu nome, eu aí estarei entre elas.

Essa frase resume todo o comprometimento que um seguidor do Cristo deve ter: a prática da lei de amor e caridade. E o grupo que a pratica sinceramente conta com a presença espiritual do Mestre.

Note que Jesus começa a frase dizendo “onde quer que”. Ou seja, ele não especifica local, tipo de construção nem rituais que devem ser seguidos. Apenas diz que em qualquer lugar que estejam reunidas pessoas em nome dele (o que significa dizer que estão comprometidas com o amor e a caridade), ele aí estará.

Esse ensinamento faz questionar o motivo pelo qual a humanidade tem que construir grandes templos para sentir a presença da divindade. Desde que a noção de que um ser superior governa a tudo aflorou na consciência da humanidade, o homem precisou construir objetos palpáveis para “sentir a presença de Deus”.

Essa necessidade teve por ápice o bezerro de ouro que os antigos judeus construíram, a revelia de Moisés. Isso sem contar os inúmeros templos que foram erguidos, não só na palestina, mas também em diversas partes do mundo.

Para demonstrar que não há a necessidade de um local ricamente ornamentado para exercer a espiritualidade, nem a presença de objetos de ouro, Jesus deixou claro que em qualquer lugar em que as leis de Deus estiverem sendo executadas, aí estará a presença moral dele.

Mas até hoje a humanidade não entende dessa forma.

Templos faraônicos são erguidos com o dinheiro doado por fiéis necessitados.

Igrejas são construídas com o ouro que alimentaria milhares de necessitados.

Santuários são levantados para a santificação vazia de personalidades desconhecidas pelos fiéis.

Mas, graças à bondade divina, há aqueles que ainda se juntam para praticar as leis de amor e caridade.

Grupos de ateus reúnem-se para distribuir sopa aos moradores de rua.

Comunidades carentes se juntam para combater epidemias avassaladoras.

Amigos reúnem-se para levar alegria a crianças em hospitais.

Entidades apartidárias e não-religiosas apoiam asilos com recursos financeiros e humanos.

É de se perguntar em qual desses locais Jesus estaria? A resposta, ele mesmo já deu.

Jovem! Jesus sempre estará em sua presença, desde que você esteja em grupos que realmente estejam unidos em nome do amor e da caridade. Esses grupos não são apenas religiosos, mas também entidades, coletivos, ONGs, grupos de trabalho, etc. Faça parte de algum grupo, religioso ou não, que pratique a caridade. Dessa forma você irá construir o maior templo já construído: o templo do amor em seu próprio coração com a divina presença do mestre Jesus.

Vinicius Del Ry Menezes

CLOSE
CLOSE