JESUS E O EVANGELHO NO LAR

JESUS E O EVANGELHO NO LAR

16/04/2020 Juventude 0

Embora Nazaré fosse uma cidade miserável, com casas humildes, ruas esburacadas e uma população pobre, era também uma cidade linda. Terra quente e árida, era montanhosa, e refrescada por uma brisa suave que descia dos montes. Do topo de suas montanhas, era possível ver Samaria e até mesmo o monte Tabor, além de outros vales a perder de vista.

Dessas montanhas, o pôr-do-sol era exuberante. Enquanto os últimos raios solares alaranjados se misturavam à negritude do céu, estrelas começavam a brilhar, cintilantes, como se fossem anjos planando no espaço. Era como se Deus quisesse abrandar o calor das dores humanas substituindo o sol quente pela suave luz da verdade; aquela verdade que cintila na consciência escura, mas que somente pode ser vista ao se levantar os olhos para as verdades espirituais ao mesmo tempo em que se abranda o coração das ardentes paixões. 

Durante esse espetáculo da natureza, Jesus, aos oito anos de idade, todos os dias, subia na montanha mais alta e orava, com fervor, a Deus. Sua oração era tão poderosa que deixava o momento mais belo, porque espiritualmente o espetáculo era maior para quem percebia além da matéria.

Essa prática de Jesus, tão criança ainda, não passava despercebida pelos moradores de Nazaré, em sua maioria ignorantes das verdades espirituais. Uns o achavam louco, outros o chamavam de esquisito, alguns riam-se dele o esnobando, poucos compreendiam a sublimidade do momento.

Jesus cresceu. Começou a sua missão de educação do rebanho da Terra. E essa prática de orar, durante o pôr-do-sol, se manteve. Mas agora ampliada e aprofundada em uma prática de estudo.

Todos os dias, ao cair da noite, Jesus e seus dozes apóstolos, após uma oração sincera, se sentavam e estudavam os ensinamentos de Cristo. Cada noite, um apóstolo diferente tirava alguma dúvida sobre as verdades espirituais.  O que é a Justiça? Como praticar a Solidariedade? O que são os Tesouros do Céu? Como ser Otimista? Quantas vezes Perdoar? O que é e como praticar o Amor?

Essas dúvidas eram respondidas com simplicidade por Jesus. Mas essa simplicidade era de uma enorme profundidade em que os apóstolos passavam o resto da noite, e até mesmo o dia seguinte inteiro, pensando na resposta.*

Foram momentos sublimes. Era como se cada apóstolo, noite a noite, pudesse pôr o sol das próprias paixões abaixo da consciência que começava a se iluminar. Aquele pôr-do-sol que Jesus apreciava durante a sua infância enquanto orava, agora era praticado interiormente por cada apóstolo seu, para que cada um pudesse fazer brilhar a própria luz íntima, fortalecendo-se para os diversos desafios que ainda viriam em nome da verdade.

Esses momentos foram as primeiras práticas do Evangelho no Lar.

O hábito do Evangelho no Lar é a melhor forma para se aprender os ensinamentos de Jesus, pois tudo o que o Mestre ensinou, há dois mil anos, continua válido nos dias de hoje, para quem consegue, por alguns minutos, elevar a consciência para as verdades espirituais, deixando de lado os problemas do dia a dia.

Estamos tão envoltos na correria dos afazeres e responsabilidades diárias que nos esquecemos dos verdadeiros anseios de nossa alma. Os problemas íntimos se avolumam de tal forma que parece que irão nos sufocar. As dificuldades materiais nos envolvem de maneira a nos isolarmos dos bons sentimentos.

A prática do Evangelho no Lar tem a capacidade de nos tirar desses círculos viciosos nos quais entramos porque é o momento em que conseguimos, com a ajuda das equipes espirituais protetoras, elevarmos a nossa consciência para Deus, abrandando as dores íntimas, da mesma forma que o pôr-do-sol diminui o calor do dia. Além disso, ao se estudar com sinceridade os ensinamentos de Jesus, percebe-se que eles são a chave para todos os problemas materiais, emocionais e espirituais de nossa vida. Mas só conseguiremos a chave, se nos dispusermos a entrar em contato com o Mestre.

Jovem! Adquira o hábito de realizar o Evangelho no Lar. Toda semana, em dia e horário que for melhor para você, faça uma prece com o coração, abra um exemplar do O Evangelho Segundo o Espiritismo e leia a página aberta. Após isso, reflita, mas reflita com sinceridade, como esse ensinamento pode ser aplicado em seu dia-a-dia. Após essa reflexão, finalize com outra prece e beba um gole de água. Mantenha-se firme nessa prática. Você perceberá que sua vida começará a ficar mais tranquila. A sua consciência começará a brilhar mais forte. E o calor das fortes emoções, tão típicas dessa idade, ficarão mais calmas. Bem mais calmas.

Vinicius Del Ry Menezes

* para maiores informações sobre esses momentos de Jesus com seus discípulos, sugere-se a leitura do livro “Ave Luz” psicografado por João Nunes Maia e ditado pelo Espírito Shaolin.

CLOSE
CLOSE