JESUS E O BRASIL

JESUS E O BRASIL

03/09/2020 Juventude 0

Jesus, na condição de governador do planeta Terra, avaliava atentamente o quanto o seu evangelho havia se consolidado no coração da humanidade.

No auge da idade média, ele viu as Cruzadas matando inocentes com objetivos econômicos, utilizando-se dos seus ensinamentos como desculpa para as horríveis atrocidades cometidas. Observou a sua querida Palestina, por onde caminhara em sua jornada terrena, ainda presa em guerras, preconceitos e rituais exteriores inúteis. Mirou os corações dos homens das nações civilizadas ainda apegados à posse material, sem sequer lembrarem-se dos valores do espírito.

Diante daquele cenário, só havia uma alternativa: trocar o centro espiritual do mundo para uma nova região. Uma região em que o homem ainda não tivesse sido corrompido pelo dinheiro, onde a natureza fosse abundante e que pudesse se tornar o local responsável por ser o celeiro do mundo e a pátria do evangelho*.

Ao contemplar o continente americano, ainda por ser descoberto, Jesus observou uma vasta região abençoada por uma natureza exuberante e um povo humilde de coração. E ali, o Mestre decidiu: se ergueria um novo país destinado a ser o responsável por preservar os ensinamentos evangélicos e se tonar a referência mundial no ensinamento das verdades espirituais.

Esse país é o Brasil. Jesus determinou que todas as providências fossem tomadas para que a construção desse país se desse da forma mais pacífica possível.

E foi assim que Ismael, anjo tutelar de nossa nação, iniciou os trabalhos para que o Brasil se torne, um dia, e com a nossa ajuda, o Coração do Mundo e a Pátria do Evangelho.

Ao vermos as notícias atuais, parece que o Brasil é um mar de lama, de corrupção, de devastação, de perdição moral. Mas não é só em nosso país, isso tudo ocorre no mundo, principalmente agora em que passamos por provações coletivas.

Infelizmente, nesses momentos, surge o desânimo e nos esquecemos da grandeza espiritual dessa nação:

– as três maiores religiões cristãs estão aqui: católicos, espíritas e evangélicos.

– religiões espiritualistas de diferentes matizes, como os budistas e os umbandistas, convivem lado-a-lado.

– descendentes de povos antagônicos, como judeus e palestinos, encontram aqui o clima favorável para viverem em paz, inclusive casando-se entre si.

– grandes líderes construíram obras sociais baseadas no amor ao próximo: Padre Cícero, Santa Dulce, Divaldo Franco, Chico Xavier, a jovem evangélica Andressa Duarte que em uma curta vida de apenas 14 anos revolucionou o local em que viveu, sem falar em tantos outros que seria impossível citar nesse texto.

– grandes conquistas sociais e econômicas são referências mundiais: um Sistema Único de Saúde, tecnologias avançadas de agricultura criadas pela Embrapa, um sistema de votação eletrônica seguro e rápido, e tantas outras não noticiadas pela mídia.

Esses são apenas alguns pequenos exemplos de como esse país é abençoado.

Claro que ainda há muito a se fazer em todos os campos: no social, no econômico, e até mesmo no religioso.

Por isso, viver no Brasil não é privilégio, é responsabilidade.

Cada um de nós, que já descobrimos as verdades espirituais, temos o dever de nos melhorarmos como seres humanos para que possamos ajudar o nosso país a se tornar de fato a Pátria do Evangelho.

Jovem! Não se desanime com as péssimas notícias diárias. Também não pense só em si, mesmo que todos a sua volta pareçam egoístas. Continue na sua religião, fiel aos princípios que ela professa, mesmo que você seja motivo de chacota pelos outros. Estude. Trabalhe. Aplique o evangelho no dia-a-dia: em casa, com a família; na escola, com os amigos e professores; com a namorada ou o namorado; na religião que seguir; no trabalho que optar. O Brasil será a Pátria do Evangelho. Mas será no dia em que cada um de nós nos tornarmos seres completamente evangelizados.

Vinicius Del Ry Menezes

* para um melhor entendimento desse texto e um aprofundamento dessa questão, sugere-se a leitura do livro “Brasil, Coração do Mundo, Pátria do Evangelho” ditado pelo espírito Humberto de Campos e psicografado por Chico Xavier. Editora FEB.

CLOSE
CLOSE