COMO SE INICIOU O JORNAL LUZ E AMOR DO GRUPO SOCORRISTA FRANCISCO DE ASSIS

Este teve início com um informativo referindo-se ao Bazar Geral e Feira do Livro nos dias 21 a 23 de fevereiro de 1977; com a expectativa de nossa Mãe Inês, passamos a produzir o Jornal mensalmente, e lá se vão 42 anos de mensagens espirituais, além de receitas culinárias, um pouco de humor e palavras que edificam.

A alegria de produzirmos algo que preenche corações solitários, que faça alguém rir com tanta simplicidade, que desperte a vontade de ler, a vontade de conhecer e fazer a Escola de Aprendizes do Evangelho, nos dão também a certeza de que atingimos o alvo buscado por nossa Mãe Espiritual.

Aproveitamos também para agradecermos àqueles que sempre colaboraram conosco, sem que precisemos nomeá-los, porque o verdadeiro cristão cumpre seu Trabalho em silêncio.

Abaixo segue o primeiro texto espiritual edificante publicado em Fevereiro de 1977.

Linda e Arnaldo

Pequenas Grandes Dádivas…

(Compilada de Emmanuel)

Se você marcar um ponto sobre estas Pequeninas Grandes Dádivas, saiba que já iniciou a edificação da caridade, bastando seguir as próximas para que todos os dias tenha a certeza de que está trabalhando na Seara do Bem, e na construção de um mundo melhor:

– Auxílio… mesmo diminuto nas tarefas socorristas;

– Algumas horas de trabalho espontâneo e gratuito, na execução das boas obras;

– Uma frase de… Esperança;

– Um gesto de… Otimismo;

– Silêncio… perante qualquer toque de agressão;

– Paciência… às perguntas infelizes;

– Aceitar os amigos como são… sem exigir que nos sigam em nosso modo de ser;

– Respeitoso apreço… aos adversários;

– Calar-se… para que outros falem;

– Prestar serviço… sem aguardar atenções;

– Oferecer minutos de reconforto… aos doentes;

– Esquecer… boatos alarmantes;

– Renúncia… pela paz alheia;

– Apequenar-se… para que outros se destaque;

– Sorriso amigo… para dissipar nuvens das horas difíceis;

– Exercer tolerância e afabilidade… dentro de casa;

– Repetir… “Desculpa”, “Muito Obrigado”… tantas vezes quantas forem necessárias durante o dia.

CLOSE
CLOSE